Notícias

Representante da OAB-TO, advogado Heber Fidélis assume Conselho Penitenciário

12/03/2018 22h38 - Atualizado em 13/03/2018 15h42
Créditos: Tamires Rodrigues
Heber Fidélis (C) assina termo de posse

Membro da Comissão de Segurança Pública e Políticas Criminais da OAB-TO (Ordem dos Advogados do Brasil no Tocantins), conselheiro da Abracrim-TO (Associação Brasileira de Advogados Criminalistas no TOcantins), o advogado criminalista Heber Luís Fidélis Fernandes, 32 anos, é o novo presidente do Conselho Penitenciário do Estado do Tocantins. Ele tomou pose no cargo nesta segunda-feira, 12 de março, em cerimônia realizada na Secretaria de Cidadania e Justiça.

“É um orgulho poder representar a OAB-TO em um cargo tão importante. Vemos que a Ordem está conseguindo se reinserir nas grandes discussões da sociedade, participando ativamente dos conselhos que definem as políticas públicas”, destacou Fidélis, que também compõe o GMF (Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário do Estado do Tocantins).

Conforme material informativo divulgado pela Secretaria de Cidadania e Justiça, a posse dos 16 novos membros do Conselho Penitenciário se dá com o enfoque de pensar novas políticas para o sistema penitenciário do Estado e contribuir com a gestão carcerária. Além de Fidélis, a advogada Grabiela Moura faz parte do conselho, como suplente.

Políticas
O secretário da Cidadania e Justiça (Seciju), coronel Glauber de Oliveira, ressaltou as ações já desenvolvidas pela pasta e os anseios de melhorias para o sistema, bem como ouviu as demandas da entidade. “Essa secretaria tem um alcance enorme para a população tocantinense porque tem assuntos transversais e no âmbito de Justiça, com o Sistema Socioeducativo e o Penitenciário. O Prisional, uma das áreas que mais nos exige, é um dos nossos maiores desafios, especialmente no aspecto da ressocialização, que é o nosso maior interesse. E por isso que o Conselho é muito importante, para travar juntamente conosco essa batalha e pensarmos juntos em saídas”, explicou o gestor.
O Coronel Glauber ainda mencionou também a importância de pensar nos reeducandos e nos servidores, na mesma medida. “Nós temos vantagem por ter mão-de-obra qualificada, priorizando capacitar ainda melhor essa equipe para trabalhar melhor com a ressocialização e humanização do Sistema”, destacou.
“No Conselho, o senhor tem um grande apoio nos projetos e somos parceiro nessa visão da ressocialização por meio do trabalho e da humanização do Sistema”, frisou Fidelis.

Os atuais membros farão a gestão do Conselho Penitenciário de 2018 a 2021. (Com informações da Secretaria de Cidania e Justiça)